domingo, 31 de maio de 2015

John Bonham faz 67 anos




31 de maio.
John Henry Bonham (1948-1980) faz 67 anos hoje. Para mim o maior baterista do rock. Na época rolava a acalorada polêmica se o maior seria ele ou Keith Moon. Os dois são gênios e lendas, mas eu não gostava do estilo de Moon, com viradas o tempo todo, preferia as levadas de mão pesada de Bonham, que virava quando necessário, sabia quando intervir para acrescentar e deixar sua marca numa música. Achava o som do Led Zeppelin como um todo mais integrado que o do Who por conta do estilo de Bonham, que também sabia ser veloz como Keith Moon, mas usava nos solos quando achava necessário. 





John Bonham teve a mesma causa mortis de Jimi Hendrix, afogou-se no próprio vomito. No dia 24 de setembro de 1980 o Led Zeppelin ensaiou até de noite para uma turnê americana que começaria em 17 de outubro. A caminho do ensaio, Bonham parou num bar para tomar "café da manhã", que consistiu de 16 doses de vodka de quatro em quatro. Depois do ensaio foi todo mundo pra sua casa onde ele entornou muito mais e apagou. Levaram-no pra cama e, quando foram acordá-lo na tarde do dia seguinte, estava morto. A autópsia constatou que ele bebeu 1,4 litro de vodka num período de 24 horas.

Houve boatos de que seria substituído mas, no dia 4 de outubro de 1980, a banda anunciou seu fim: "A perda de nosso querido amigo e o profundo sentimento de indivisível harmonia que sentíamos nos levaram a decidir que não poderíamos continuar do modo como éramos."

Bonham se profissionalizou aos 16 anos. Chegou a ser aprendiz de carpinteiro com o pai. Não era bom aluno, um professor certa vez escreveu em seu boletim: "Ele vai acabar sendo faxineiro ou milionário." 


Quase que Bonham não entra pro Led Zeppelin. Ele esteve em duas bandas com Robert Plant antes, a Crawling King Snakes e a Band of Joy. Uma vez a Band of Joy abriu pro cantor americano Tim Rise, que se amarrou em Bonham e o convidou para a banda que o acompanhava. Bonham topou por motivo financeiro. Em meados de 68, Jimmy Page, que era dos Yardbirds, procurou músicos para completar a banda que tinha perdido o vocalista Keith Relf e o baterista Tim McCarthy. Ficou só o baixista Chris Deja. Page chamou Plant pro vocal e este sugeriu Bonham. Page o viu tocar num show de Tim Rose e concordou em chamá-lo.






Aí Bonham ficou na dúvida. Tinha convites para tocar com Joe Cocker e com Chris Farlowe. Enquanto não se decidia foi bombardeado com oito telegramas de Plant e 40 de Peter Grant, empresário dos Yardbirds. Depois de muito pensar decidiu-se: "Achei a música deles melhor do que a de Cocker e de Farlowe." 




Na primeira turnê do Led na América, Bonham conheceu o baterista da banda Vanilla Fudge, Carmine Appice,  que o apresentou às baterias Ludwig, que passou a usar. Suas baquetas eram as mais pesadas, ele as chamava de Árvores (Trees).



Enquanto isso o baixista Chris Deja jogava a toalha, decidiu ser fotógrafo e saiu da banda. Com isso perdeu a chance de ser do Led Zeppelin para sorte de um talentoso músico de estúdio chamado John Paul Jones. Ele soube da vaga e falou com Page, que o conhecia pelos anos em que os dois trabalharam como músicos de estúdio. Fechada a formação, cumpriram as datas já marcadas como The New Yardbirds e mudaram de nome para Led Zeppelin. Peter Grant conseguiu um adiantamento de 143 mil dólares da gravadora Atlantic e eles gravaram o seu primeiro álbum. Como dizem, o resto é história.


Um comentário:

  1. Ele era fera demais com aquela pegada pesada.

    Uma curiosidade...Carmine Appice tocou com o Floyd na breve turnê do álbum The Wall

    ResponderExcluir