quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Exposição Maldita 3.0 abre no Imperator com show da banda Astro Venga

Foto da exposição

Estive na noite desta terça na abertura da exposição Maldita  3.0 no Imperator, Meier. É a mesma que estava no Palácio dos Correios em Niterói, agora mais perto dos cariocas, os da Zona Norte pelo menos. É um material muito rico em fotos, áudios e videos sobre a Fluminense FM Maldita, a grande rádio de rock do Rio nos anos 80, a que ajudou a projetar as bandas da Geração 80. E quem estava lá em maioria eram as bandas do Novo Rock, interessadas em conhecer a história de uma época em que a grande maioria nem era nascida, o berço de uma geração que hoje influencia muitas delas.

Eu era o único representante da época, pelo menos até certa hora, quando pintou Bruno Gouveia, vocalista do Biquini Cavadão, que encontrei durante a visita guiada pelo curador Alessandro Alr, que batalhou pra reunir o que conseguiu do acervo da rádio. Foi muito legal ver o interesse e até o espanto dos novos músicos com as condições em que a rádio funcionava. A mesa de som original e uma cartucheira lá estão exibidas. Mauricio Kyann, vocalista da Nove Zero Nove, comentou comigo que as coisas hoje eram mais avançadas, mas não necessariamente melhores.

Banda Astro Venga - Foto de Luiza Machado

Perguntei ao Bruno se Tédio, a primeira música do Biquini, tinha sido lançada na Fluminense. Ele disse que a banda "seguiu a cartilha." A primeira rádio a tocar foi a Fluminense e o primeiro show no Circo Voador. Tudo nos conformes. O Biquini este ano festeja 30 anos e lançou um DVD comemorativo. Bruno me disse que Tédio é de 1984, mas eles comemoram 30 anos em 2015 porque o primeiro show foi em 1985.

Alessandro Arl me contou que este importante trabalho de resgate que ele realiza não tem apoio financeiro, coçou o bolso quanto pode, mas tem dívidas pela frente. Mais um caso em que um importante acontecimento cultural não tem o devido suporte. Ele me contou que pretende lançar um livro em edição limitada com o material que ele batalhou para juntar: "Em livro isso vai ficar registrado para sempre e vai ser um documento para daqui a, sei lá, 50 anos, para saberem que a rádio existiu." 

A inauguração  teve a participação da banda Astro Venga, um trio instrumental pesado de rock formado por Antoni Paoli (baixo), Christian Dias (guitarra) e Tutuka (bateria). Fazem um medley que mistura Tim Maia, Novos Baianos, Jimi Hendrix, Luiz Gonzaga, Beatles e muito mais, tudo arranjado de maneira pessoal e criativa. 





A Astro Venga foi formada para tocar nas ruas e se apresenta em seu Facebook como "uma banda móvel-sustentável, um projeto vivo de instalação em meio ao caos urbano" e no seu canal do You Tube há registros de shows na Praia de Ipanema, no Largo da Carioca, no Teatro Odisseia e no Metrô do Rio como parte do III Festival Internacional de Músicos de Metrô ano passado. Merece atenção. 

A exposição fica no Imperator até o dia 4 de novembro. Pode ser visitada de segunda a sexta de 13h às 22h, sábados e domingos de 10 às 22h. Entrada grátis. O Imperator fica na Rua Dias da Cruz 170, Meier.

Nenhum comentário:

Postar um comentário