sábado, 1 de agosto de 2015

Folks faz lançamento arrasante de primeiro álbum no Imperator



Kauan Calazans - Fotos de Cleber Junior

Uma das grandes bandas do Novo Rock, a Folks, lançou seu primeiro álbum noite passada no Imperator - Centro Cultural João Nogueira. Com um show arrasador, a Folks se provou uma das bandas mais viáveis da nova safra para  brilhar no mainstream, assim que o bloqueio for quebrado como está pra acontecer. 

Muito bom ver uma banda independente com um esquema profissional em produção, um belo cenário, iluminação, som no talo, músicos competentes e empolgados. Um único senão. A mix foi igual à do disco, uma guitarra em cada canal do estéreo, mas  a configuração da casa atrapalhou a audição de quem estava em um do lados.  Fiquei na arquibancada esquerda e tinha a guitarra base de Paulinho Barros na minha cara e distante, no outro lado, a afiada guitarra solo de Sérgio Sessim. Uma pena, pois Sérgio é criativo, toca muito bem e não pude apreciar plenamente seu trabalho.



Sergio Sessim

Fora isso o som estava perfeito. Outro senão veio da luz. Iluminadores ou light designers, como se diz agora, gostam de botar luz branca forte na cara da plateia e isso incomoda muito e prejudica a visão do palco, vejo isso em muitos shows, ontem não foi diferente. A banda tem um entrosamento perfeito, cada coisa no seu lugar, tudo bem ensaiado e um frontman de primeira em Kauan Calazans, meio caminho andado para um bom show. Com timbre potente, Kauan sabe dar nuances às interpretações, tem uma boa movimentação de palco e lida muito bem com a plateia. 



Paulinho Barros

O som do baixo de Vitor Carvalho podia estar mais alto na mix e a bateria de Ygor Helbourn, estava muito bem microfonada e amplificada. O homem bate forte e bem. Na música Led, que cita o Led Zeppelin, ele fez um solo rápido e eficiente, umas frases de Moby Dick pegariam bem nessa hora.



Vitor Carvalho

Eles tocaram o álbum inteiro, que estava à venda numa banca junto com camisetas e acessórios. Uma dosagem bem feita de músicas lentas e porradas, muitas com potencial radiofônico como Carol, Delírio, Para o Grande Amor, Muito Som. 



Ygor Helbourn

Presentes muitos integrantes de bandas do coletivo #acenavive. Kauan falou duas vezes da união e da ajuda mútua que rolam dentro deste novo movimento em que  as bandas são fãs umas das outras, um diferencial das gerações anteriores, mais competitivas entre si. Pode ser que este quadro mude quando algumas começarem a se destacar comercialmente, espero que não.



Eliza Schinner, baixista da banda Nove Zero Nove, atacou de DJ

Na discotecagem estiveram dois músicos: Eliza Schinner, baixista da Nove Zero Nove, que tocou um set com bandas independentes e Leandro Souto Maior, guitarrista da Fuzzcas, que preferiu um set de Classic Rock dos anos 60 e 70. 

Leandro Souto Maior, guitarra da  Fuzzcas, atacou de DJ

A abertura foi da banda Memora, que não estava num bom dia. Som desarrumado, embolado, baixo e bateria se perderam algumas vezes, o guitarrista e vocalista Rafael Lima timbrou mal sua guitarra, um som muito agudo bem sarapa e com uma Strato vermelha! Não entendi. 



Memora  - Rod Xavier, Filipe Lima, Rafael Lima 

Rod Xavier,  segundo vocal e guitarra, é que impediu a derrocada abissal do show. É muito bom no instrumento, bons timbres e solos e sua voz tem um tom soul bem legal, melhor que o de Rafael, que precisa modular mais as interpretações. Rafael admitiu ao microfone que não tinham ensaiado direito, erro, porque toda exposição pública deve ser para valer.

O fim de semana rock do Imperator, que teve três bandas na quinta (ver post abaixo) e a Folks na sexta, se completa neste sábado com a presença do Detonautas Roque Clube, com abertura da banda Diabo Verde. Rock On Imperator!



Setlist
Introdução
Paralelas Imperfeitas
Carol
A Casa Dos Lugares
Maquiagem
Até o Mundo Cair
Sei
Rascunho
Não Mande Flores (De Falla)
Para O Grande Amor
O Trago
Outra Vez
Delírio
Led
Muito Som




FICHA TÉCNICA
Produção Musical: Felipe Rodarte
Direção Artística: Constança Scofield 
Produção Executiva: Izabel Bellizzi
Cenografia: Ana Maria Monteiro de Barros
Montagem de cenário: Odara Atelier 
Técnico de Som: Flávio Pascarillo
Diretor de Palco: Felipe Domingues
Iluminador: Victor Pinheiro 
Roadies: Bruno Flores, Bruno Borges e Eric Pereira
Assistente de Produção: Cristiano Leal

Nenhum comentário:

Postar um comentário