terça-feira, 26 de julho de 2016

Sir Michael Philip Jagger faz 73 anos hoje

Cidade do México - Março 2016

Sir Michael Philip Jagger faz 73 anos hoje. Sua mais recente notícia foi o anúncio de que será pai pela oitava vez, agora com Melanie Harmick, 29 anos, bailarina clássica do American Ballet Theatre, com quem mantém uma relação aberta. Ele tem dois filhos avulsos com a dançarina e cantora Marsha Hunt e com a apresentadora Luciana Gimenez, dois filhos e duas filhas com a uber modelo Jerry Hall e uma com a primeira mulher, Bianca Perez de Macias. Esta prole já lhe deu cinco netos e um bisneto. Sua fortuna foi avaliada em 300 milhões de dólares em 2010, mas já cresceu por conta de novas turnês e de royalties.



Melanie Harmick

Considerado um dos artistas mais influentes da história do rock, ele está à frente da banda há 54 anos, como seu administrador desde 1972, quando se desvencilhou de vez do empresário picareta Allen Klein, que empurrou para os Beatles através de John Lennon, numa jogada suja para dar a Klein um alvo maior para sua ambição.




Nos anos 60 formou, com seu companheiro de infância Keith Richards, uma parceria tão importante quanto a de John Lennon e Paul McCartney. Muitos sucessos, agitação, envolvimento com drogas, prisões, mas sem o desgaste interno que atingiu os Beatles. A banda continuou bem sucedida nos anos 70 e quase acabou na década seguinte. Jagger partiu para a carreira solo com intenção de deixar os Rolling Stones no passado. 




Em sua autobiografia, Vida, Keith Richards conta que ele foi acometido pela LVS, Lead Vocalist Syndrome, a Síndrome do Vocalista: “Mick tem ideias megalômanas, todo vocalista tem. A ideia geral era que, mais cedo ou mais tarde, isso tinha que acontecer. Combine um caso de LVS congênito com um bombardeio incessante de elogios em todos os momentos do dia por anos e anos e não será difícil imaginar o resultado, ” afirma Keith no livro.




Em 21 de fevereiro de 1985 saiu She’s The Boss, o primeiro de quatro álbuns solo, com uma direção mais pop e vídeos rodados no Brasil. Nenhum deles chegou ao primeiro lugar na América. She’s The Boss ficou em décimo terceiro, o mais alto; o segundo, Primitive Cool, lançado em 14 de setembro de 1987, não passou do quadragésimo primeiro. Tentou fazer turnês solo, mas não vendeu ingressos, nos poucos shows o público pedia músicas dos Rolling Stones.




Resultado: voltou de rabinho encolhido para os Stones, fez as pazes com Keith, gravaram o álbum Steel Wheels (1989) e saíram em turnê  com lotação esgotada em estádios. Uma música do álbum, Mixed Emotions, fala do conflito em versos como “wipe out the past” e “You’re not the only one with mixed emotions. You’re not the only ship adrift in this ocean.” Ainda lançou dois álbuns solo de modesto sucesso, Wandering Spirit (9 de fevereiro de 1993) e Goddess In The Doorway (19 de novembro de 2001).


Com U2 e Fergie no 25º aniversário do Hall da Fama do Rock

A partir daí Mick fez um trabalho paralelo, a banda Superheavy, em 2011, com Dave  Stewart, Joss Stone e Damian Marley que rendeu um só album, participações ao vivo e turnês com os Stones que são as mais lucrativas da história da banda. Nos DVDs de fases antigas os Stones aparecem num mesmo camarim. Hoje em dia são camarins separados. Keith disse numa das últimas vezes que não vai ao camarim de Mick há muitos anos.  Apesar disso, a chama do rock continua viva nos Rolling Stones, como vimos este ano na passagem da Olé Tour pelo Brasil.

CINEMA


Ned Kelly

Nos anos 60 alguns rockstars, como John Lennon e Ringo Starr, resolveram tentar a sorte no cinema. Mick Jagger também foi nessa. Em 1968 fez sua primeira incursão em Performance como Turner, um ex rock star excêntrico (não diga) que vive com duas mulheres e se envolve com gangsters, ou o contrário, whatever. Em 1970 foi a vez de ele fazer o fora da lei australiano Ned Kelly, filmado na Austrália, que foi sucesso de bilheteria apenas onde, onde? Na Austrália. Em 1982 participou do documentário Burden of Dreams sobre as filmagens de Fitzcarraldo, um filme de Werner Herzog sobre a exploração de borracha na Amazônia peruana. Jagger ia ter um papel no filme, mas atrasou tudo e ele saiu para excursionar com a banda. 

Freejack

Em 1992 fez um mercenário impiedoso no filme Freejack, encarregado de sequestrar pessoas na hora da morte no passado para servirem de corpos substitutos. Como produtor fez vários projetos sem grande sucesso comercial, incluindo a série para a HBO Vinyl, em associação com Martin Scorsese, cancelada após a primeira temporada. Parece que sua fama de pé frio não se restringe ao futebol.

Nenhum comentário:

Postar um comentário