terça-feira, 28 de março de 2017

As gravações de Sgt Pepper's em 28 de março de 1967

Ringo, John,  Paul e George

50 anos de Sergeant Pepper’s Lonely Hearts Club Band – The Beatles
No dia 28 de março John Lennon colocou voz em Good Morning Good Morning, canção inspirada num comercial de flocos de milho Kellog’s. Ambientada numa fazenda, a letra fala de coisas cotidianas como ir trabalhar na cidade, ficar bodeado e depois se sentir bem, tem a morte de um homem num hospital, o médico diz que nada mais há a  fazer e manda chamar a mulher do moribundo.
É a quarta sessão desta música depois de três anteriores em oito e dezesseis de fevereiro e 13 de março. John colocou a voz no take nove, preenchendo o quarto e último canal de gravação. Uma redução foi feita pra dois canais que receberam solo de Paul McCartney e os vocais de John e Paul com dobra automática  (ADT – Automatic Double Tracking, uma invenção dos engenheiros da EMI). No dia 13 de março já rolara outra redução para acrescentar três saxofones, um trombone, uma trompa.


Rabiscos de John para  a ordem dos animais em Good Morning Good Morning

John decidiu que o cantar de um galo abriria a canção e o som de vários animais seria o final. O engenheiro Geoff Emerick conta que John queria que um animal assustasse ou devorasse o seguinte. Não chegou a ser bem assim, mas foi na sequência que ele pediu: Galo canta, gato mia, cães latem, cavalo relincha, carneiro bale, leão ruge, elefante resfolega, uma caça à raposa com galope de cavalos e uma corneta, uma vaga muge e uma galinha cacareja. A bicharada veio da biblioteca de efeitos da EMI. O volume 35 para Animais e  o 57 para a caça à raposa. A sequência dos animais foi montada, mas só colocada na música no dia seguinte, 29 de março. Nesta mesma sessão trabalharam em Being For The Benefit of Mr Kite, de John Lennon, inspirada num pôster deum circo vitoriano que ele achou num antiquário e descreve as atrações do espetáculo. Para gravar John pediu teclados antigos para dar uma ambiência vitoriana. O produtor George Martin descolou um harmonium, gravações de órgãos a vapor, gaitas e glockenspiel, uma espécie de xilofone. Nessa noite George Harrison, Ringo, Mal Evans (faz tudo da banda) e Neil Aspinall (assessor de imprensa) tocaram gaitas, John órgão e Paul um solo. Não foi finalizada. A sessão, no estúdio dois da EMI, foi de sete da noite às 4 e 45 da madrugada.

No estúdio dois com a máquina de quatro canais


3 comentários:

  1. Não vai comentar sobre como o álbum revolucionou o rock feito até ali? As experimentações que eles fizeram sabendo que não tocariam mais ao vivo? Achei que ia ter mais. De toda forma, é sempre bom saber os detalhes da produção de cada faixa. De vez em quando revejo a biografia do Paul só pra ver como foi o processo de composição e gravação de cada faixa da banda.

    Eu estive em Vegas e tive a oportunidade de ver o espetáculo do Cirque du Soleil sobre os Beatles e é uma coisa linda de se ver. A trilha é toda original, e quando explode o som nos seus ouvidos (as cadeiras são equipadas com alto-falantes na altura da cabeça) é muita emoção.

    Do Pepper's tem Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band, Lucy in the Sky with Diamonds, Being for the Benefit of Mr. Kite!(junto com I Want You (She's So Heavy) / Helter Skelter), Within You Without You (junto com Tomorrow Never Knows), A Day in the Life.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Esse Álbum revolucionou a minha adolescência ... 1978 em plena era da Discoteca ,eu entro na TOC DISCOS de Madureira pra comprar o Help ou o Let It Be ,pois fiquei Fã dos Beatles vendo esses Filmes que passavam na Antiga TV E... Aí o Vendedor me indicou essa Obra Prima , o SPLH Club Band...

    ResponderExcluir