quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Rock in Rio consagra Iza e Elza Soares

Iza - Foto de Luck Veloso
A primeira semana do Rock in Rio teve como destaques nacionais Detonautas com Pavilhão 9, Iza com Alcione e Elza Soares no Palco Sunset e Raimundos com CPM 22 no Palco Mundo. Da gringa destaco apenas Foo Fighters e Dave Matthews Band. A variedade de estilos do Festival faz com que eu deixe muita coisa de fora por não ser a minha praia. 
Uma artista que vem tendo grande projeção em pouco tempo e até já ganhou o posto de técnica do The Voice, o que a expõe para milhões de pessoas é Iza, Izabella como Tiago Leifert a chama no programa. Bela voz e bela presença,  gosto especialmente por usar reggae, além de r&b e soul old school, com banda, sopros, som bem orgânico. 


Iza - foto de Luck Veloso

Seu primeiro single, Pesadão, é música de qualidade, depois algumas mais fracas de fácil assimilação, o que lhe garantiu rapidinho uma boa projeção. O físico ajuda, claro, mulherão, linda e gostosa, boa de coreografias. Versátil, prestou homenagem linda a Milton Nascimento com Maria Maria junto a um coral de vozes negras com acento gospel. Milita pelas mulheres e pela raça, quase todos ao seu lado eram negros. 
Recebeu de maneira quase devota Alcione e embarcou na onda dela em vários sucessos da Marrom e em Chains, do repertório de Aretha Franklin. Iza faz ótimos clipes, Brisa é um que gosto muito.


Badaui CPM 22 - Foto de Rogerio Bezerra
Quando o Detonautas entrou no palco fiquei impressionado com a força da banda, som vigoroso, muito bem amarrado, todo mundo mandando muito bem, Tico Santa Cruz um front man carismático, de boa voz e boas causas, com o igualmente fodastico Pavilhão 9 como convidado. Foi eleito como melhor show numa enquete do G1, deixando Foo Fighters em segundo lugar. Além de hits como O amanhã, Voce me faz tão bem. Tico mandou uma mensagem de levantamento de astral e boas vibrações para contrastar com o bode que o Brasil vive hoje e até cortou o coro da galera contra Bolsonaro pedindo energias positivas.


Dave Matthews

Entender a escalação do Rock in Rio é dificil. Repete atrações do Palco Mundo porque lota de qualquer jeito, então por que arriscar né Marisinha? No lugar de Goo Goo Dolls podia estar Barão Vermelho, que renasceu, se fortaleceu e lançou um grande álbum Viva. No lugar de Plutão Já Foi Planeta podia estar Pitty, que lançou Matriz, seu Sgt Pepper's, disco impecável.
Um artista de fibra com 89 anos fez o show mais importante do festival: Elza Soares mandou ver em todas as bandeiras que o povo brasileiro devia levantar para tomar as rédeas de seu destino. Falou contra o racismo, contra a censura, chamou o povo pra Rua, criticou o complexo de rebanho do Rio com uma canção de Gonzaguinha dos anos 70, Comportamento Geral e saiu do palco como o show mais importante do festival. Um Rio destroçado,um Brasil desgovernado e que os artistas se posicionem, não apenas Elza Sares e Tico Santa Cruz no Festival, mas fora dele, Como faz Zelia Duncan.


Elza Soares - Foto de Rogerio Bezerra
Na gringa destaco duas bandas, Foo Fighers e Dave Mtthews Band, esta última a minha favorita pelo show de competência musical. Dave faz a base  ao violão/guitarra, sopros guitarras e teclados enriquecem com solos e fraseados. Baixo e bateria seguram no groove.  Mandaram uns covers espertos e muito bem recriados, Sledgehammer de Peter Gabriel, Sexymotherfucker, de Prince e Staying Alive de Bee Gees com o riff de Back in Black do ACDC
Dave Foo Fighters Grohl é um admirável front man, carismático, fera na guitarra base, gosta de conversar com a plateia e de começar as musicas só na guitarra. A banda espera o que vem dele, de que forma a solicita, mais ou menos energética. A formação básica é a mesma desde 2002, tempo suficiente para desenvolver um entrosamento mais que ajustado. Ele não é tão bom de melodia como Kurt Cobain, mas tem boas composições Uma excelente herança da geração grunge. Dave usou quase todo o tempo seu modelo personalizado DG 335, em duas músicas uma personalizada Gibson Memphis dourado metalica ES 335. Um site diz que ele usa amps Vox AC30, mas vi dois que me pareceram ser os AC-100 no palco, o modelo que a Vox criou pros Beatles em 1964. Além de outros que não identifiquei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário